histeroscopia ( diagnóstica e  cirúrgica)

   A histeroscopia é uma técnica endoscópica (utiliza ótica, lentes) de diagnóstico e tratamento das lesões uterinas.

   A histeroscopia diagnóstica tem como objetivo avaliar a cavidade endometrial (dentro do útero). Pode ser feita sem anestesia (procedimento muito bem tolerado) ou com sedação (quando dificuldade técnica, dor ou desejo da paciente).   

   A histeroscopia cirúrgica deve ser sempre realizada no centro cirúrgico, sob analgesia ou anestesia, com acompanhamento de anestesista capacitado , com todos os equipamentos adequados e profissional endoscopista treinado.

    Em geral são cirurgias realizadas em curto espaço de tempo,em sistema de day -clinic, onde a paciente pode ter alta hospitalar no mesmo dia.

    A histeroscopia cirúrgica é realizada pela introdução do equipamento via vaginal,e não provoca qualquer cicatriz, evitando portanto a necessidade de eventuais curativos. Estas mulheres , em 24 horas estão aptas a retornarem às suas atividades sociais e econômicas.

    A cirurgia mais freqüente é para a retirada de pólipos endometriais( polipectomias), seguida pelas cirurgias para a ressecção de miomas (miomectomias), de septos (septoplastias) e por fim para ablação do endométrio( endometrectomia).

     Histeroscopia Diagnóstica

 Pode ser realizada na Clínica Hinode quando não necessária sedação. A principal indicação é avaliação da cavidade endometrial e, se necessário, realizada biópsia de endométrio, retirada de pequenos pólipos e desfeita sinéquias.

 Quando houver necessidade de sedação, seja por impossibilidade de fazer sem ou por preferência da paciente, pode ser realizada no Hospital Santa Joana ou na Clinica Art Medicina.

      O que é ABLAÇÂO DO ENDOMÉTRIO?

 

    É a opção cirúrgica para o tratamento das pacientes com diagnóstico de Sangramento uterino disfuncional (causa hormonal), que não responde ao tratamento clínico hormonal.

    É uma modalidade de cirurgia endoscópica, que procura retirar todo o endométrio.

    Endométrio é o tecido que recobre a cavidade do útero internamente.

    As alterações hormonais se projetam sobre o endométrio provocando irregularidades menstruais, tais como sangramentos uterinos importantes e de difícil tratamento.

    Quando os sangramentos uterinos anormais não respondem aos tratamentos clínicos, na ausência de lesões orgânicas (pólipos, miomas, etc), está indicada a ressecção do endométrio, a ablação do endométrio. Após a cirurgia a paciente passa a apresentar uma menstrução em geral em pequena quantidade e duração.

    Esta cirurgia, bem sucedida, evita que a paciente se submeta a uma histerectomia, que seria a retirada do útero.

 

A diferença?

 

     A ablação dura em média 30 minutos, não deixa cicatriz e o custo médico-hospitalar é bem melhor, com retorno ás suas atividades sócias em 24h.

A Histerectomia tradicional necessita de 3 dias de internação, 7 dias para a retirada dos pontos cirúrgicos e pelo menos 30 a 45 dias para a retomada de atividades sociais.